DF: Novo plano de trabalho do Metrô-DF é apresentado

Na primeira reunião pública de trabalho da nova gestão da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), realizada na última quarta-feira (7), no Auditório do Centro Administrativo Operacional (CAO), em Águas Claras, o diretor-presidente, Marcelo Dourado, falou dos desafios no comando da Metrô-DF, das diretrizes básicas para a Companhia durante o governo Rollemberg e anunciou uma mudança de gestão na distribuição e locação de recursos.

Marcelo iniciou a apresentação pedindo comprometimento dos empregados para as grandes tarefas que estão por vir e garantiu que, além da expansão do metrô, incluindo a chegada até a Asa Norte, o VLT vai se tornar realidade no Distrito Federal. "Meu sonho é acabar com os gargalos de trânsito da cidade utilizando trilhos", afirmou.

Dourado falou na construção da escola de formação técnica metroferroviário, garantindo que o ensino será de excelência, tanto para o nível médio quanto superior. Além disso, o novo presidente pediu o fim da burocracia e mais flexibilidade para ouvir novas propostas.

"É preciso ampliar a arrecadação, com novas maneiras de aumentar o caixa. Sabemos que nosso departamento comercial tem algumas ideias, como o aluguel dos espaços nas estações e a venda de espaços publicitários. Tudo será feito para tornar o Metrô-DF autossuficiente, a começar pela bilhetagem. O que é vendido pelo metrô, tem que ficar no metrô", explicou.

Outra proposta é tornar trens e estações espaços para a divulgação cultural da cidade, além de investir na saúde do trabalhador. "Quero realizar campeonatos esportivos internos, enaltecer a produção cultural e apoiar iniciativas que levem ao bem estar do funcionário por meio do esporte e da cultura", acrescentou.

O novo presidente também explicou que todos os concursados serão chamados este ano, mas não com a rapidez que ele esperava. "Temos um déficit de R$ 77 milhões no caixa e precisamos primeiro resolver esta questão. Mas todos os compromissos assinados pelo governador Rollemberg com a categoria serão cumpridos", informou.

Além disso, ele anunciou que será permanente seu encontro com os funcionários. "Vou reservar duas horas da minha agenda (das 10 às 12h) na sexta-feira para receber qualquer empregado que queira conversar comigo. Minhas portas estarão sempre abertas", finalizou.

Fonte: Metrô-DF