DF: GDF vai apresentar solução hoje para cooperativa Alternativa

Após quase sete horas de protesto, moradores e rodoviários da cooperativa Alternativa, em greve há duas semanas, liberaram as vias de acesso a Brazlândia. Durante o ato, que contou com a participação de aproximadamente 300 pessoas, pneus e galhos foram queimados na entrada do Incra 8, na via do Núcleo Rural Rodeador e nos acessos das cidades goianas Padre Bernardo, Padre Lúcio e Águas Lindas.

Representantes do governo foram ao local e ouviram as reivindicações dos manifestantes. Hoje, o GDF deve apresentar propostas definitivas para o transporte público da cidade.

O vice-governador Renato Santana propôs um acordo com a população. “Precisamos do voto de confiança de vocês. Amanhã (hoje), traremos a solução”, afirmou.

Santana garantiu uma saída rápida e eficiente para o problema. “Se a empresa não retomar os trabalho, continuará errando. Se está errado, o governo tomará as providências cabíveis”, afirmou o vice-governador.

Segundo o secretário de Mobilidade Carlos Tomé, não existem dívidas com a cooperativa. “Há um contrato com o GDF desde 2009. Nós precisamos avaliar para ver quais são as cláusulas que estão sendo cumpridas. Se houver base jurídica, vamos substituir”, garantiu. O DFTrans, por sua vez, também assegurou que o repasse está em dia.

Mudanças

O diretor do Sindicato dos Rodoviários José Cabral pediu mudanças na prestação do serviço. “A empresa não tem condições de operar”, disse.

A reportagem procurou a empresa Alternativa, mas não conseguiu contato até o fechamento desta edição.

A população pede o retorno da cooperativa Alternativa. Os funcionários estão em greve desde o último dia 7.

Eles cobram o pagamento dos salários de novembro e dezembro, 13º salários, cesta básica e tíquete-alimentação. São aproximadamente 140 rodoviários paralisados.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília