DF: Funcionários da Coopertran aderem à paralisação dos rodoviários

Os funcionários da Coopertran aderiram nesta segunda-feira (12) à paralisação das cooperativas de ônibus. Motoristas e cobradores exigem o pagamento de salários atrasados e benefícios como a segunda parcela do 13º salário e auxílio alimentação. A entidade atende usuários de Planaltina, Sobradinho e Ceilândia. Aproximadamente 60 micro-ônibus permanecem parados na garagem da cooperativa.

Já são quatro cooperativas paralisadas pelo mesmo motivo. Na semana passada a Alternativa também deixou de operar. Cerca de 140 funcionários da cooperativa pararam de trabalhar e 40 ônibus deixaram de fazer o transporte de passageiros entre Brazlândia e Plano Piloto. Outras duas cooperativas já estavam em greve: a MCS parada há oito dias e a Cootarde que não roda há duas semanas.

Ao todo 60 mil passageiros das regiões do Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Guará, Estrutural, Brazlândia, Gama, Santa Maria, Sobradinho, Planaltina e Plano Piloto, estão prejudicados com a paralisação.



O DFTrans(Transporte Urbano do Distrito Federal) informou na sexta-feira (9) que trabalha para buscar recursos e pagar todas as cooperativas, o valor gira em torno dos R$ 600 mil. De acordo com o órgão, o objetivo é colocar em dia os repasses que venceram no dia primeiro de janeiro deste ano e que as dívidas da gestão passada entram nos restos a pagar do governo anterior.

Eles informaram também que o repasse diário está sendo feito regularmente e que na semana passada foram repassados R$ 166 mil para todas as cooperativas.

Por último, o DFTrans informou que a operação dessas cooperativas está sendo suprida pelas empresas Piracicabana, Pioneira, Urbi, Marechal e São José nas respectivas bacias.

Fonte: R7 DF