Rio Verde: Tarifa sobe para R$ 2,80 para colocar fim à greve

Por Rafael Martins com informações do portal Deoclismar Notícias

O impasse entre rodoviários e Viação Paraúna parece estar perto do fim. Em reunião hoje no Ministério Público do Trabalho, o Sindicato propôs um acordo de 7% de reajuste salarial, retroativo à março, além do restabelecimento dos benefícios cortados como o plano de saúde. 

O Ministério do Trabalho disse que vai acompanhar as ações. O acordo definido é provisório. Em virtude do recesso da Câmara Municipal, somente em agosto é que será apresentado um projeto de lei para que a empresa seja isenta do ISSQN e ICMS sobre o diesel, já que a Viação Paraúna alega que o sistema é deficitário e tal medida aliviaria a crise instalada no setor desde o ano passado. 

Ao todo, são transportados nos dias úteis cerca de 10 mil passageiros. Nos finais de semana, o número cai para menos da metade. Além disso, cerca de 30% dos usuários são isentos da tarifa. A baixa quantidade de passageiros pagantes, somado aos excessos de gratuidades, o elevado número de moto-táxis e ao transporte de fretamento, coloca Rio Verde com uma das maiores tarifas de ônibus urbanos do Estado.

De acordo com o Sindicato, a greve do transporte coletivo esta suspensa. "Iremos levar a proposta para a categoria, aprovando voltar a rodar normalmente. Se não for aprovada pela categoria, teremos de negociar novamente com prefeitura e a empresa".

Reajuste tarifário

A partir desta segunda-feira (30), a tarifa de ônibus sobe de R$ 2,70 para R$ 2,80. 

Sem as desonerações, a saída para atender as reivindicações dos rodoviários foi reajustar a tarifa em R$ 0,10. 

A Prefeitura irá buscar junto ao Governo de Goiás para que a cidade seja contemplada com a política de desonerações do ICMS do óleo diesel. 

As empresas de ônibus da Região Metropolitana de Goiânia já tem o benefício. O Decreto nº 8.192 prevê que a isenção é limitada à quota de consumo mensal estabelecida para cada empresa, apurada pela Agência Goiana de Regulação, com base na média de consumo mensal dos últimos 24 meses. O resultado deve ser comunicado oficialmente à Sefaz até o dia 10 do último mês de cada semestre.